Exposição fotográfica JANELAS: A poesia das janelas, de Florianópolis a Portugal

04/04/2016 13:54

Exposição abre no dia 07 de abril, no Hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, mostrando arquitetura e mistério das janelas.

Até o dia 29 de abril, a “poesia das janelas” estará aberta à visitação de segunda a sexta feira, das 8:00 às 20 horas. Cada imagem traz uma mensagem diferente: a leveza, a paixão, a imponência, a sobriedade, a ternura, a simplicidade, a angústia e muitos outros significados que o espectador poderá encontrar nas aberturas das Janelas.  Diretor do Núcleo Açoriano/UFSC, Joi Cletison pretende oferecer, através das janelas, um paralelo arquitetônico e artístico entre esses povos de cultura açoriana.

As 20 fotografias no tamanho de 1,10m X 1,60m ampliadas em cores sob tecido, permitem que as imagens das janelas possam ser vistas do lado interno e externo, rococós, contornos, entalhes, grades, cortinas, sacadas e floreiras. Combinações de cores inusitadas, formatos característicos de diferentes épocas e de diferentes status sociais convidam ao devaneio e ao percurso histórico. “A visão dos dois ângulos dá a possibilidade de o espectador observar a janela e sentir-se dentro do espaço onde ela está inserida”, explica o fotógrafo e historiador.

O resto da cultura tradicional e do olhar doméstico que sobrevive à modernidade ainda se debruça sobre as janelas das metrópoles, foi o que ensinou o poeta e jornalista João do Rio. Durante mais de 10 anos, o fotógrafo Joi Cletison espiou pelas janelas da Ilha de Santa Catarina, do Arquipélago do Açores e de Portugal Continental as semelhanças na arquitetura, na vida e nos costumes culturais das gentes. O resultado dessa expiração poética e antropológica será apresentado na exposição fotográfica “Janelas”, abre no dia 20 de abril, no Espaço Cultural do Hall do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Convite Exposição fotográfica JANELAS

SERVIÇO:

Janelas

Fotógrafo Jói Cletison

Exposição: JANELAS.

Fotógrafo: Joi Cletison.

Período: 07 a 29 de abril de 2016.

Local: Espaço Cultural do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Apoio Cultural:

Centro de Cultura e Eventos/UFSC.

Núcleo de Estudos Açorianos/UFSC.

Projeto Fortalezas da Ilha de Santa Catarina/UFSC.

Secretaria de Cultura da UFSC.

 

 Informações: (48) 37218302/ joicletison@gmail.com

 

Restauração do Monumento Santa Cruz

18/12/2013 17:30

O Núcleo de Estudos Açorianos (NEA), da Secretaria de Cultura (SeCult) da UFSC, juntamente com o Museu Universitário, concluiu os trabalhos de revitalização do Monumento Santa Cruz, no campus de Florianópolis, bairro Trindade, em frente ao Museu Osvaldo Rodrigues Cabral (MArquE). A equipe, comandada pelo servidor Euclides Vargas, técnico em Restauração do Museu, finalizou os trabalhos no início deste mês. As Santas Cruzes com todos os seus variados elementos decorativos, são um dos marcos histórico-culturais mais antigos na Ilha de Santa Catarina.

(mais…)

Diretor do NEA Joi Cletison será um dos agraciados com a Medalha Cruz e Sousa

20/11/2013 17:28

O Conselho Estadual de Cultura (CEC) já escolheu os nomes dos dez agraciados coma a Medalha de Mérito Cultural Cruz e Sousa, que será entregue no dia 25 de novembro, às 20h, no Teatro Álvaro de Carvalho (TAC), em Florianópolis. Criado por meio do Decreto nº 4.892. de 17 de outubro de 1994, o reconhecimento tem como objetivo homenagear autores de obras literárias, artísticas, educacionais ou científicas relativas a Santa Catarina. Os nomes foram indicados pelos membros do Conselho Estadual de Cultura. O prêmio é conferido anualmente.
(mais…)

Exposição de Cerâmica – Da terra e do barro um caminho entre a tradição e a arte

28/08/2013 17:25

Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promove entre os dias  3 de setembro a  27 de outubro de 2013 a exposição “Da terra e do barro um caminho entre a tradição e a arte”. Nesta exposição, José Geraldo reúne vários trabalhos em cerâmica que retratam a cultura Açoriana nos costumes, no folclore, na religiosidade e na arte do oficio da cerâmica utilitária, a qual o consagrou como um dos mestres oleiros da cidade de São Jose.

Nascido em Lauro Müller/SC, José Geraldo Germano reside há 40 anos na cidade de São José. Autodidata, em meados dos anos 70 inicia-se na cerâmica figurativa, conhece o oleiro José de Souza – Mestre Zequinha – e começa a trabalhar na roda de olaria tradicional confeccionando peças utilitárias como panelas, moringas, alguidares e outros.

Hoje aos 61 anos de idade reúne seus trabalhos ligados aos costumes e tradições herdados dos Açorianos. Nesta mostra, apresenta a cerâmica figurativa com cenas da infância, do cotidiano e do folclore. Já na cerâmica utilitária nos traz vários utensílios usando diferentes processos.

A cerâmica utilitária chegou até nós trazidas pelos imigrantes açorianos no século XVIII. Esta arte de moldar o barro foi fundamental para que estes povos pudessem se estabelecer na costa catarinense e sobreviver. Com o barro produziam diversos utensílios indispensáveis como panelas para o cozimento dos alimentos, potes para armazenar água, os boiões, alguidares, pratos e muitos outros. A cidade de São José da Terra Firme tornou-se o maior polo de produção de cerâmica utilitária em Santa Catarina e exportava seus produtos para muitos lugares. Hoje a cidade é conhecida como a cidade da cerâmica tradicional e mantém uma Escola de Oleiros que é referencia à nível nacional.

Com entrada gratuita, a exposição será aberta à visitação no dia 3 de setembro, às 20h, no Espaço Cultural do Núcleo de Estudos Açorianos, campus da UFSC em Florianópolis.

“Não poderia imaginar que uma brincadeira fosse se transformar, anos mais tarde, em trabalho, divertimento e prazer. Recordo os momentos da infância, de soltar pipa, de beber a água do pote de barro e de atear fogo em gravetos e de misturar a terra com a água na tentativa de modelar bonequinhos e pequenas loucinhas. Para mim a vida e a arte se completam quando com a terra faço o barro que moldo numa roda de tradição”. Geraldo Germano

Serviço:


Abertura: 3 de setembro de 2013 às 20 horas.
Local: Espaço Cultural do NEA – Universidade Federal de Santa Catarina.
Período: 4 de setembro a 27 de outubro de 2013.
Visitação: Segunda à sexta-feira, das 9h às 12h, e das 14h às 17h.
Informações:  olariabeiramarsj@ig.com.br / (48) 3721-8605 ou (48) 3241-4992

Promoção: UFSC/SECULT e DRC/Governo dos Açores.
Realização: Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) e Olaria Beira Mar

Exposição “O Culto do Espírito Santo no Brasil Meridional”

08/08/2013 17:31

Exposição “O Culto do Espírito Santo no Brasil Meridional”
Fotografias de Joi Cletison

Sem dúvida uma das maiores expressões da Cultura Açoriana no Estado de Santa Catarina é o Culto ao Espírito Santo. Esta herança é demonstrada através das nossas Festas do Divino onde o sagrado e o profano convivem lado a lado e foi esta temática que Joi Cletison escolheu para esta exposição.

A exposição é composta por 20 fotos no tamanho 50X70 cm, ampliadas em papel fotográfico fosco em cores. As imagens foram capturadas em diversas festas do Divino que acontecem no litoral de Santa Catarina. Na exposição estaremos mostrando a devoção que a comunidade do litoral tem no Espírito Santo, bem como os cortejos, a coroação, os peditórios, as novenas, etc.

Esta exposição já foi mostrada em Porto Alegre durante o 2º Congresso Internacional das Festas do Divino Espírito Santo. Também foi exposta em 2006 no Palácio dos Capitães Generais na cidade de Angra do Heroísmo nos Açores/Portugal. Outra coleção está itinerando pelas outras ilhas do Arquipélago dos Açores e depois circulou o Canadá e os EUA onde temos uma colônia muito forte de açorianos.

Agora estamos mostrando à comunidade de Porto Belo, que também são descendes dos açorianos que aqui chegaram no século XVIII, cidade de Porto Belo até meados do século passado realizava a sua festa do Divino Espirito Santo, mas hoje infelizmente esta tradição esta um pouco esquecida. Mas na Paroquia de Bom Jesus ainda encontramos um Bandeira do Divino Espirito Santo, talvez com esta mostra a comunidade se motive a retomar a realização da festa do Espirito Santo.

Maiores Informações:
(47) 3369.8969 ou (48) 3721.8605
cultura@portobelo.sc.gov.br

Serviços:
Abertura: 08 de agosto de 2013 às 19 horas
Local: Fundação Cultural de Porto Belo – Rua Manoel Felipe da Silva, 257
Período: 08 a 31/08/2013

Realização:
Fundação Cultural de Porto Belo/Prefeitura Municipal de Porto Belo/Núcleo de Estudos Açorianos/ Universidade Federal de Santa Catarina

Exposição: CULTO AO ESPÍRITO SANTO NO BRASIL MERIDIONAL

“Dizia Agostinho da Silva que o povo açoriano é portador de uma mensagem
de paz e de fraternidade que levou, e continua levando, para o mundo
inteiro, numa missão de anúncio da nova era para a humanidade. Essa
missão e esse anúncio constituem uma parte fundamental das Festas do
Divino Espírito Santo, e no desempenho dessa viagem de mistério as
Festas chegaram à Ilha de Santa Catarina e em mais de dois séculos se
estenderam por todo o litoral do Sul do Brasil. Quando se olha o
semblante compenetrado dos participantes das cerimônias, no Pântano do
Sul ou em Garopaba, no Centro de Florianópolis ou em Porto Belo ou ainda
em qualquer outra freguesia e paróquia que celebra o Espírito Santo,
percebemos que os descendentes de açorianos reconhecem a
responsabilidade da sua missão divina, mas nesses mesmos rostos vemos a
humildade de quem se sabe portador e não se exalta diante dos outros. O
anúncio é de fraternidade, o que presupõe se sentir igual, nem maior nem
inferior aos outros. A alma da Festa é o que vai na alma dos fiéis, e se
reflete nas atitudes e no rosto, e é esse reflexo da alma que Joi
Cletison Alves fixou nas suas fotografias.Elas estão aqui não para serem
belas na cor e na forma – que o são, mas não só isso: elas estão aqui
para nos lembrar de um encargo divino, de uma missão que recebemos, e
àqueles que não fazem parte dela, despertar o respeito pelos fiéis do
Divino. Pois neles está a consciência de um mundo novo que é preciso
construir”.

Prof. Doutor João Lupi
Cônsul de Portugal em Florianópolis – SC – Brasil

20º AÇOR – Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina acontecerá na cidade de Içara

29/07/2013 18:41

20º AÇOR – Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina acontecerá na cidade de Içara

 Será inaugurado o “Engenho do seu Zico“, a abertura da exposição “Saudades daquele tempo: o carro de boi carrega lembranças

Quem passou pela Praça da Matriz São Donato, em Içara, nestes últimos dias, notou uma movimentação atípica no local. Trata-se da montagem de um engenho de farinha de mandioca que faz parte das divulgações do 20º AÇOR – Festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina – que acontecerá em Içara nos dias 08,09 e 10 de novembro de 2013. A inauguração do “Engenho do seu Zico” acontece dia 29 de agosto às 17h30, juntamente com a abertura da exposição “Saudades daquele tempo: o carro de boi carrega lembranças”, no Museu Casa da Cultura Padre Bernardo Junkes.

A concepção e a montagem da exposição têm como principal pilar a sensibilidade. Com o intuito de reviver lembranças de outros tempos, a mostra foi constituída como uma colcha de retalhos. Em sua composição uma somatória de peças, algumas parte do acervo do Museu Casa da Cultura Padre Bernardo Junkes, outras pertencentes à comunidade local, alinhavadas com nuanças de saudade. Será um espaço aberto ao diálogo e as lembranças. Com entrada franca, a exposição é realizada em parceria com o IFSC/Sombrio e estará aberta à visitação durante o mês de agosto – de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

No “Engenho do Seu Zico”, a comunidade que passar pelo local poderá adquirir os produtos e até mesmo dialogar com o proprietário do estabelecimento sobre o procedimento de fabricação farinha de mandioca, também poderá degustar ou comprar estes produtos ali mesmo. O engenho de farinha de mandioca é um dos projetos do Núcleo de Estudos Açorianos (NEA), da UFSC que é o idealizador do evento. O projeto é desenvolvido com um engenho móvel, permitindo a sua instalação em eventos e festas, onde são apresentados ao vivo o modo artesanal da fabricação da farinha e seus derivados.

O engenho apresentado é do tipo “Cangalha” (assim denominado devido à utilização da força de um boi, junjido à canga da almanjarra, para movimentar as engrenagens). No forno, sobre a chapa de metal, é feito também o “beiju”, o pão dos índios do Brasil, que foi incorporado ao hábito alimentar do colonizador açoriano.

“Como meio de divulgação da festa da cultura açoriana, que acontecerá em novembro, o senhor Milton da Silva, o “Seu Zico”, estará comercializando produtos típicos da cultura de base açoriana até os dias da festa, exibindo assim parte da gastronomia típica dos colonizadores açorianos” explica a presidente da Fundação Cultural Eliana Jucoski Monteiro. “A mostra será um espaço aberto ao diálogo e as lembranças.

Mais informações:

Fundação Cultural de Içara (48) 3432.5847, (48) 9909-8751 ou (48) 3432-5847 culturaicara@outlook.com

Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC (48) 3721-8605 nea@nea.ufsc.br

 

Visita ao NEA do Director Direcção Regional das Comunidades

17/06/2013 19:15

Coordenador do NEA Joi Cletison Alves recebe o diretor da Regional das Comunidades, Paulo Teves. Foto: Rafael Marrone

O Núcleo de Estudos Açorianos da Universidade Federal de Santa Catarina recebeu no último dia 14 de junho a visita do Dr. Paulo Teves, atual Director da Direcção Regional das Comunidades, órgão do Governo Autônomo dos Açores responsável pelo intercambio e apoio às comunidades açorianas na diáspora. Dr. Paulo esteve em Santa Catarina com a proposta de reaproximar os parceiros do Governo dos Açores aqui no nosso estado, participou de varias reuniões com as seguintes instituições: IHGSC, Prefeitura de Florianópolis, CAISC e NEA/UFSC e também cumpriu uma programação cultural na cidade.

Coordenador do NEA Joi Cletison Alves recebe o diretor da Regional das Comunidades, Paulo Teves. Foto: Rafael Marrone

Em reunião com NEA foi acertado a renovação do convenio do Governo dos Açores com a UFSC e foi discutida a germinação de mais duas cidades nos Açores com cidades Catarinenses. A manutenção do Portal das Comunidades (www.comunidadesacorianas.org) que foi criado por uma empresa catarinense sobre coordenação do NEA também foi pauta da reunião. Acordou-se a  realização de uma oficina sobre o Banco Mundial das Fortalezas (www.fortalezas.org) na cidade de Angra do Heroísmo e em Ponta delgada nos Açores com o proposito de divulgar as fortalezas do Arquipélago Açoriano.

Dr. Paulo também reafirmou a intensão de manter e ampliar a parceriacom o Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC  aqui no extremo sul do Brasil. Também informou que esta nos seus planos de vir para a abertura da 20º AÇOR – festa da Cultura Açoriana de Santa Catarina que este ano ocorrerá na cidade de Içara no sul do Brasil.

Presença Açoriana em Santa Catarina

14/05/2013 18:29

Exposição

Presença Açoriana em Santa Catarina

Fotografias de Joi Cletison

O Núcleo de Estudos Açorianos da Universidade Federal de Santa Catarina atua na pesquisa e também na divulgação e preservação das raízes açorianas no Brasil e em especial no litoral do Estado de Santa Catarina. Atuamos em 500 quilômetros de costa atlântica onde estão localizadas 45 cidades onde predomina a cultura trazida pelos açorianos que aqui chegaram a partir de 1748. Hoje temos aqui açorianos de 7º a 9º geração que chegam a totalizar mais de 1.500.000 habitantes.

E claro que a cultura deixada pelos nossos antepassados incorporou vários elementos de outras etnias, mas conserva os traços de sua autenticidade. Para mostrar isto o NEA organizou varias mostras fotográficas, exposição “Presença Açoriana em Santa Catarina” nos mostra através da fotografia a Arquitetura Luso-Brasileira o Artesanato (rendas de bilro, cerâmica utilitária, tapeçaria), as Danças Folclóricas e Religiosidade (folias do Espírito Santo e Festa do Divino sem duvida a marca mais expressiva da cultura açoriana) e muitos outros aspectos deixados pelos nossos antepassados açorianos a mais de 260 anos.

Nesta edição a exposição faz parte da comemoração dos 180 anos de emancipação polita da cidade de Biguaçu, que teve seu inicio com uma povoação iniciada por açorianos em 1752 com o nome de São Miguel da Terra Firme.

Com 24 imagens fotográficas em cores, ampliada em papel fotográfico com molduras em acrílico, tamanho 65X50 cm

Joi Cletison, que atualmente é diretor do Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC e que atua como fotografo a mais de 30 anos, tem varias dezenas de exposições realizadas no Brasil e no exterior.

Serviços:

Local: Centro Cultural Casarão Born – Biuguaçu-SC

Período: 17 a 31/05/2013

Mais informações: (48) 3285-8633 ou (48) 3721-8605 ou via e-mail joi@nea.ufsc.br

Estudantes da UFSC vencem prêmio internacional do Governo dos Açores

04/12/2012 18:31

Jovens venceram com trabalho ‘Um pedacinho dos Açores perdido no Mar’. Objetivo era debater o legado da cultura açoriana na ilha de Santa Catarina.

Por Luíza Fregapani

Os estudantes de jornalismo da UFSC Mateus Boaventura, Simone Feldmann e Thales Camargo são vencedores da 2ª edição do ‘Prêmio de Jornalismo Comunidades’, lançado no início do ano numa iniciativa do Governo dos Açores, através da Direção Regional das Comunidades.

Os brasileiros venceram na categoria Comunidades Açorianas, com o trabalho ‘Um pedacinho dos Açores perdido no Mar’, um programa sobre o povoamento açoriano em Florianópolis, transmitido na rádio Ponto UFSC, emissora mantida pelo Curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina. O trabalho pode ser conferido no  site da Rádio Ponto.

Ao longo do programa, os estudantes recorreram a uma pesquisa histórica e a entrevistas com especialistas e populares. O objetivo era debater o legado da cultura açoriana na ilha de Santa Catarina e demonstrar que a apropriação de outras influências não enfraqueceu a identidade da população com raízes açorianas.

O prêmio é dividido em três categorias: Comunidades Açorianas, Açores Emigrante e Açores Imigrante – os vencedores de cada categoria receberão dois mil euros. A categoria em que os alunos da UFSC venceram é destinada aos jornalistas das comunidades açorianas residentes na Bermuda, Brasil, Canadá, Estados Unidos da América e Uruguai nas áreas da imprensa (escrita e digital), da rádio, da televisão e do fotojornalismo.

Dois destes estudantes, Thales Camargo e Simone Feldmann, ganharam, na última terça-feira (27) o Oitavo Concurso Universitário de Jornalismo CNN.

Fonte: G1 – Globo.com