CONCURSO INTERNACIONAL AZORES COMBO ART CAMP

29/07/2010 18:51

A segunda edição do concurso internacional “Azores Combo Art Camp” é promovida pelo Governo dos Açores e organizado pela MaLa Cooperativa Cultural CRL.Este concurso tem como objectivo promover a criatividade baseado na combinação entre as técnicas artesanais de utilizar o vime e as inovações estéticas contemporâneas, através do redesenho ou criação de peças maioritariamente compostas por vime.

Desde o povoamento dos Açores, os trabalhos executados com vime, no arquipélago são, na sua maioria, mobiliário, cestos para trabalhos agrícolas, para actividades relacionadas com a pesca e para uso doméstico.O Azores Combo Art Camp conta com a imaginação e criatividade dos jovens para a revitalização e modernização desta tradição e é destinado a jovens de qualquer nacionalidade e residentes em qualquer país do mundo, com idade entre os 18 e os 35 anos, profissionais ou estudantes de Artes, Arquitectura ou Design e criativos em geral.

As candidaturas estão abertas de 1 de Julho a 18 de Outubro de 2010 e serão sujeitas a uma selecção por um júri constituído por 5 elementos e presidido por Josep Cerdá, professor catedrático da Faculdade de Belas Artes de Barcelona.Os autores dos projectos vencedores terão a oportunidade de materializá-lo em parceria com um artesão numa residência artística que decorrerá em Ponta Delgada, ilha de São Miguel – Açores – no Teatro Micaelense de 20 a 29 de Novembro de 2010.

Os custos relativos às viagens, alimentação e execução dos anteprojectos serão inteiramente suportados pela MaLa Cooperativa Cultural.

Outras informações e respectivo regulamento estão disponíveis em www.azorescombo.org/artcamp.

Exposição AÇORES. Fotografias de Joi Cletison.

29/07/2010 18:50

A exposição fotográfica ”Açores” é composta de 17 imagens ampliadas tamanho 80X100cm estas imagens foram feitas em várias ilhas do arquipélago dos Açores, mostram arquitetura, festas populares, costumes tradicionais, e também as belezas naturais do arquipélago. Na exposição poderemos ver imagens das ilhas do Pico, São Jorge, Terceira, Graciosa, Faial, São Miguel e Corvo.

A exposição foi montada para comemorar os 260 anos da chegada dos emigrantes açorianos para povoar o sul do Brasil, especificamente o Estado de Santa Catarina. Desta vez estaremos mostrando um pouco do Arquipélago dos Açores para os muitos descendentes de açorianos que residem no estado de Santa Catarina.

São 17 fotografias coloridas no tamanho 80X100 cm, impressos em lona de autoria de Joi Cletison, que atualmente é diretor do Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC e que atua como fotógrafo a mais de 25 anos, tem várias dezenas de exposições realizadas no Brasil e no exterior.

A proposta da exposição é percorrer as diversas cidades do litoral do nosso estado que foram povoadas por emigrantes açorianos e ainda matem vários costumes e tradições que herdaram dos seus antepassados.

Maiores Informações: telefone (48) 3247.9096 ou (48) 37218605 ou via email joi@nea.ufsc.br

Fotografias para divulgaçãohttp://www.nea.ufsc.br/fotos_joi_cletison_acores.zip

SERVIÇOS:

Local: Casa da Cultura de São José

Rua Gaspar Neves, 3175 – Centro histórico de São José

Abertura: 03/08//2010 as 19 horas

Período: 04 a 31 de agosto de 2010.

Promoção: Prefeitura São José e Universidade Federal de santa Catarina

Apoio Cultural: Governo Autônomo dos Açores

Realização: Núcleo de Estudos Açorianos e Casa da Cultura de São José

Texto de apresentação da exposição:

“A proposta desta exposição é viajarmos pelo Arquipélago dos Açores através da visão panorâmica e fotográfica de Joi Cletison. Usando o seu afinado e seleto olhar ele nos apresenta aspectos dos Açores e dos Açorianos, desde a paisagem, o cotidiano, a arquitetura, as tradições, a brincadeira com o touro, a religiosidade, o culto ao Divino Espírito Santo, em momentos cristalizados nestas fotografias.

O Arquipélago dos Açores é formado por nove ilhas de formação vulcânica (Santa Maria, São Miguel, Terceira, Faial, Pico, São Jorge, Flores, Graciosa e Corvo) e está localizado no atlântico norte a uma distância aproximada de 1.600 km do continente europeu.

Conhecendo um pouco das Ilhas Atlânticas, certamente que nos reconheceremos açorianos no nosso Litoral Catarinense e na nossa Ilha de Santa Catarina”.

Francisco do Vale Pereira

Historiador/NEA/UFSC

Exposição AÇORES com Fotografias de Mauricio Abreu

03/03/2010 18:50

O Núcleo de Estudos Açorianos da Universidade Federal de Santa Catarina atua na pesquisa e também na divulgação e preservação das raízes açorianas no Brasil e em especial no litoral do Estado de Santa Catarina. Também atuamos divulgando o Arquipélago dos Açores aqui para os descendentes dos colonizadores açorianos de 7ª, 8ª e 9ª geração que chegaram aqui no século XVIII. Promovemos cursos, palestras, mostras de filmes, folclore, artesanato e de fotografias com os temas mais diversos para mostra a realidade dos Açores.
Desta vez estamos apresentando a exposição Fotográfica “AÇORES” do fotografo português Mauricio de Abreu. A mostra composta de 32 fotografias 30×40 ampliadas em papel fotográfico brilhante nos mostra a nostalgia do arquipélago com imagens da zona rural de varias ilhas. Poderemos ver a religiosidade, a forma simples de cultivar o campo, a arquitetura e  também as belas paisagens naturais.
A mostra estará aberta a partir de 8 de março no Espaço cultural do NEA (Núcleo de Estudos Açorianos) e poderá ser visitada até dia 30 de abril de 2010.

Link para obter fotos para divulgação:
http://www.nea.ufsc.br/ExpoAcores_MauricioAbreu.zip

Maurício Abreu
Nasceu em Coimbra em 1954, estando radicado em Setúbal desde 1964. Concluiu a licenciatura em engenharia eletrotécnica no IST em 1978. A partir de 1983, dedicou-se exclusivamente à fotografia, tendo desenvolvido diversos trabalhos como fotógrafo, produtor e editor, nas áreas do patrimônio natural e cultural, da etnografia e da arquitetura tradicional. É autor e editor de uma coleção de livros fotográficos sobre várias regiões de Portugal: Alentejo, Ribatejo, Açores, Madeira, Algarve, Setúbal, Norte Alentejano, com textos de Hélder Pinho, Álamo de Oliveira, João de Melo, Vicente Jorge Silva, Nuno Júdice, Francisco José Viegas, Isabel Vitor, Luís Jorge Gonçalves, Ana Duarte e José Manuel Fernandes. Tem diversos livros publicados nas principais editoras portuguesas. Em 1997 recebeu  a Medalha de Honra de Cultura da Cidade de Setúbal. E em 2009 foi eleito QEP (Qualified European Photographer) pela FEP ( Federação das European National Professional Photographers Associations ) na Bélgica.
Mais informações sobre o fotografo poderão ser obtidas no endereço www.mauricioabreu.com

SERVIÇOS:
Local: Espaço Cultural do NEA
Universidade Federal de Santa Catarina
Florianópolis- SC – Brasil
Período: 08 de março a 30 de abril de 2010
Visitação: 9:00 as 12:00 e 14:00 às 17:00 horas.
(Segunda a sexta feira)

Contatos: (48) 3721.8606 ou  www.nea.ufsc.br
mauricio@mauricioabreu.com website www.mauricioabreu.com

Promoção:
Universidade Federal de Santa Catarina
Secretaria de Cultura e Arte

Realização:
Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC

Apoio:
Direcção Regional das Comunidades – Governo dos Açores
AGECOM – Agencia de Comunicação da UFSC

EXPOSIÇÃO O CARNAVAL NA ILHA TERCEIRA – Um Festival de Teatro Popular

18/02/2010 18:49

Esta exposição é o resultado de uma maratona de fotográfica chamada “Gestos e Gente no Carnaval Terceirense” que aconteceu no carnaval dos Açores e foi organizado pela Presidência do Governo Regional dos Açores através da Direcção Regional das Comunidades. A proposta era fotografar o carnaval da Ilha Terceira nos Açores, que é uma coisa atípica. Convidaram para participar deste projeto fotógrafos do Brasil, Canadá e EUA onde encontramos emigração açoriana muito forte. Do Brasil foram fotógrafos do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul e o terceiro foi Joi Cletison Diretor do Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC representando Santa Catarina.

A proposta foi fotografar durante os quatro dias de carnaval os “Bailinhos” que acontecem somente na Ilha Terceira nos Açores. Na Ilha Terceira temos duas cidades Angra do Heroísmo (patrimônio da UNESCO) e Praia da Victoria.
O que são os bailinhos? Cada freguesia (bairro) organiza o seu próprio grupo que compõe uma música (letra e arranjos), montam uma coreografia, criam um figurino próprio e depois ensaiam. Nas noites de carnaval se apresentam em sua localidade e depois percorrem as diversas comunidades da Ilha fazendo apresentações.

O fotógrafo Joi Cletison viveu intensamente esta experiência nos quatro dias de carnaval de 2006, fotografando tarde, noite e nas madrugadas de sábado a terça feira de carnaval, tem mais de 900 imagens deste grande festival. Para Joi é impressionante em todos os aspectos “funciona perfeitamente sem que ninguém seja responsável pela organização sai um Grupo e entra outro, o público é fiel permanece ali o tempo todo mantendo os teatros lotados. Cada grupo cuida do tema, letra, música, figurino, transporte e recursos financeiros para montagem. A comunidade oferece apenas o espaço para apresentação e um lanche depois da apresentação. Cada grupo chega a fazer 8 apresentações durante a noite em locais diferentes. Usam como tema os acontecimentos corriqueiros do dia a dia como a política e outros ” A apresentação da exposição é do escritor Álamo de Oliveira. Que já compôs diversas marchas para este carnaval e também foi responsável por várias montagens teatrais e diversos bailinhos de carnaval. Abaixo o texto de apresentação da Exposição.

Local: A mostra acontecerá no Espaço do Hall da Reitoria, na Universidade Federal de Santa Catarina de 09  a 26 de fevereiro de 2010, poderá ser visitada de segunda a sabado das 8 às 20  horas.

Mais informaçoes: pelos fones 48 37318605, 48 99828938 ou via Email  joi@nea.ufsc.br

Promoção da exposição:
Universidade Federal de santa Catarina – SECART
Governo Regional dos Açores – DRC
Realização: Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC

Fotografias: para divulgação poderão ser retiradas no endereço
www.nea.ufsc.br/carnaval.zip

Texto de apresentação da exposição:
“Uma das celebrações festivas do Carnaval mais originais ocorre, com certeza, na ilha Terceira dos Açores. Durante dois/três meses, alguns milhares de pessoas (atores, poetas populares/autores, compositores e músicos, vocalistas, ensaiadores, figurinistas, costureiras) preparam, com talento e afeto, aquele que é o maior Festival de Teatro Popular, se não do Mundo, pelo menos da Europa.
Durante os dias de carnaval, meias centenas de grupos percorrem as oito dezenas de palcos que envolvem a ilha, representando estórias que tocam o imaginário histórico e social ilhéu, nas mais diversas variantes temáticas, tratando-as, literária e teatralmente, de acordo com a sensibilidade de cada tema. Assim, a hagiografia, os feitos históricos e os dramas passionais entram na categoria das «danças» de dia, da noite e de espada, enquanto que os casos que se expõem ao ridículo público são satirizados através do uso de linguagem cômica e bem humorada, a que dão o nome de «bailinhos». «Danças» e «Bailinhos» utilizam o mesmo figurino estrutural (marcha, saudação, apresentação em quadros e desenvolvimento do enredo, despedida e repetição da marcha) e são escritas em poesia rimada bem à maneira do teatro vicentino.
A presente exposição dirá muito da vivência do artista da imagem, que é Joi Cletison, no Carnaval da Terceira, em 2006. Ele testemunha todo o talento, criatividade e, porque não? A genialidade de milhares de artistas, anônimos no dia-a-dia, mas admiráveis nos quatro dias em que desenvolvem este Festival, que é realizado numa ilha com 55 mil habitantes e que é visto por mais de 40 mil espectadores”.

Raminho – Açores, 5 de Janeiro de 2007
Álamo Oliveira – Escritor

Joi Cletison Alves, natural do estado de Santa Catarina/Brasil, é historiador e especialista em história de Santa Catarina. Atualmente exerce a função de Diretor do Núcleo de Estudos Açorianos da Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC. Atuou na direção do Departamento Artístico Cultural da UFSC onde implantou a Galeria de Arte desta Universidade, também dirigiu várias Instituições culturais no Estado de Santa Catarina. Atua como fotógrafo há mais de 30 anos com dezenas de exposições realizadas no Brasil e outros países.

NEA/UFSC na Feira Internacional de Artesanato

16/11/2009 18:39

Projeto Saber fazer do Núcleo de Estudos Açorianos será apresentado nos Açores durante a Expo- Artesanato da Macaronesia e do Atlântico (criatividade e inovação) que acontecerá nos Açores na Ilha de São Miguel de 18 a 20 de novembro de 2009.A região da Macaronesia é formada pelas ilhas do Atlântico norte.O Diretor do Núcleo de Estudos Açorianos da Universidade Federal de Santa Catarina estará fazendo uma palestra durante o fórum com o tema “Artesanato de origem Açoriana no Sul do Brasil – Herança e inovação” na qual ira abordar o projeto “Saber Fazer” do NEA/UFSC que valoriza, preserva e divulga as heranças culturais açorianas no saber fazer dos artesãos.

O projeto Saber Fazer tem como proposta estimular às práticas artesanais tradicionais desenvolvidas pelos descendentes de açorianos no litoral catarinense, buscando elevar a auto-estima desses habitantes, reafirmando o indivíduo e a coletividade O artesanato é uma atividade que quando produzido com qualidade tem grande potencial econômico e é um instrumento inestimável no processo de reconhecimento e fortalecimento da identidade da cultura regional.O Objetivo do projeto é estimular produtores do artesanato de referência cultural  açoriana ao uso de matérias primas disponíveis na região e a produção através dos conhecimentos transmitidos pelos mais velhos através do ensino informal. Através dos cursos oferecidos pelo NEA orientamos para a melhoria da apresentação do seu produto com objetivo de agregar valor a sua produção. Também realizamos oficinas com estes artesões para repasse destas técnicas de produção. A artesã Osmarina Villalva foi convidada para acompanhar o Diretor do NEA na viagem aos Açores, onde estará expondo no Estande do NEA/UFSC na feira Internacional de Artesanato a sua produção de cerâmica figurativa e também demonstrando o seu Saber Fazer. Neste estande também estaremos mostrando uma exposição de fotografias da produção de vários artesãos aqui do estado catarinense.Anexo o link para obter fotos de divulgação e o programa do Evento. http://www.nea.ufsc.br/ArtesanatoAcores.zip

Serviços:
Local: Ilha de São Miguel – Arquipélago do Açores – PORTUGAL

Data: 18 a 20/11/2009