Núcleo de Estudos Açorianos | NEA
  • Festa do Divino Espírito Santo

    Publicado em 21/05/2024 às 16:29

    A Festa do Divino Espírito Santo é uma manifestação do catolicismo popular presente em grande parte de nosso território nacional. A celebração do Divino Espírito Santo teve origem na cidade de Alenquer, em Portugal, em meados dos séculos XIII e XIV, e é atribuída à devoção da Rainha Isabel de Aragão. A Rainha clamava pelo fim das desavenças entre seu esposo o Rei D. Diniz e seu filho Príncipe Afonso. Ela teria prometido ao Espírito Santo que, se a paz voltasse a reinar, iria peregrinar o mundo com uma cópia da coroa e uma pomba no alto da coroa. Em agradecimento ao pedido atendido, a Rainha levou a coroa à igreja do Espírito Santo, para a entrega, durante o período de Pentecostes, período que indica a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos, 50 dias após a Páscoa. Formou-se uma solene procissão com nobres do reino carregando estandartes enfeitados. Em uma celebração representando a instituição do Império do Espírito Santo, um banquete (o bodo) foi partilhado com os pobres. Na cerimônia, pessoas humildes receberam insígnias do poder real, a coroa e o cetro, simbolizando a vontade do rei e da rainha em servir ao povo no espírito da igualdade e humildade. A devoção ao Divino espalhou-se nos territórios portugueses, principalmente no Arquipélago do Açores. Posteriormente, espalhou-se para outras áreas colonizadas por açorianos, como a Nova Inglaterra, nos Estados Unidos da América e, em diversas partes do Brasil.

           No século XVIII, com a chegada dos primeiros açorianos ao litoral de Santa Catarina, essa tradição começou a ser praticada e representa a manifestação mais significativa da cultura popular catarinense. Os festejos reúnem novenas, promessas, oferendas, bailes e cantorias. A procissão da corte imperial e a cerimônia de coroação do Imperador, principal momento da festa, traz como símbolos a coroa, o cetro, a salva e a bandeira. Já a Bandeira do Divino possui presença especial em todas as cerimônias da festa. Sua passagem pelas ruas das comunidades tem significado marcante, pois anuncia o início dos festejos que, ao som de viola, violão, rabeca e tambor, são acompanhados por um cantador que puxa os versos, o qual é respondido pelo coro de devotos que acompanham o cortejo. As Festas do Divino em Florianópolis ocorrem em diversas comunidades dos bairros do município durante os meses de maio a setembro.

    A Festa do Divino Espírito Santo do Centro de Florianópolis é considerada Patrimônio Imaterial do Estado. Em Biguaçu, por exemplo, a festa é considerada Patrimônio Histórico Artístico e Cultural, sendo o evento religioso mais popular do litoral catarinense movimentando as comunidades da Grande
    Florianópolis.


  • Em memória a Cláudio Bersi

    Publicado em 19/04/2024 às 16:07

     

       Escritor e historiador, Cláudio Bersi de Souza nos deixou no dia 20/01/2024, aos 88 anos. Figura humana ímpar, sempre se dedicando ao máximo para o outro. Seu carisma com os leitores e admiradores de seu trabalho nortearam sua vida literária de 40 anos.

       Cláudio Bersi era colunista do DIARINHO e, ao se referir à história local, era incansável no destaque das qualidades, tanto das pessoas como do lugar onde nasceu e partiu: a lindíssima e inigualável Armação de Itapocoróy. Traduzia a seus escritos – tanto romances como biografias, as qualidades empáticas do seu povo originário. Nas obras históricas, era fidedigno aos fatos e de uma memória impecável, na beira dos seus 90 anos de existência.

    Durante um período de sua vida que passou no mar, aproveitou para aprimorar seus estudos, chegando a fazer um curso de Jornalismo por Correspondência que durou um ano. Com um dicionário e uma gramática aperfeiçoou-se na língua portuguesa o bastante para se tornar escritor. Lia muito e desenvolvia a escrita, criando contos e romances. Seu primeiro livro: Um Beijo na Tempestade – editado em 1984 – foi manuscrito em cadernos. Até hoje, possui 24 livros publicados – ultrapassando 40 edições. Além de romances e biografias, Cláudio Bersi de Souza é autor de livros de autoajuda e de história. Ele próprio faz parte da trajetória histórica do município de Penha. Foi Vereador e presidente da Câmara Municipal.

       Foi nomeado membro da Academia de Letras de Santa Catarina Seccional Penha Anísio dos Santos, assim como contemplado no ano de 2019 com o Troféu Açorianidade Ilha da Graciosa, cujo homenageia pesquisadores, pelo Núcleo de Estudos Açorianos da Universidade de Santa Catarina de Florianópolis. Deixa-nos um legado a ser seguido, um caminho a ser percorrido para continuarmos acreditando que, quando valorizamos as pessoas, acreditamos em seus potenciais, podemos obter sucesso e realizações. Assim foi a sua vida no mar, na terra e no mundo da literatura, cheia de sucessos e realizações!

     

    Este texto foi possível através da colaboração do Professor Eduardo Bajara SouzaSuperintendente da Fundação Cultural Picucho Santos de Penha e a AMARK, Associação Amigos da Arte e Cultura.


  • CONVITE – 6º Encontro da Rede Catarinense de Engenhos de Farinha

    Publicado em 12/04/2024 às 14:35

    Convite para o 6° Encontro da Rede Catarinense de Engenhos de Farinha de Mandioca: Registrando Patrimônio, Resistências e Inspirações, terá como local o Hotel SESC/Cacupé, no município de Florianópolis, nos dias 20 e 21 de Abril do ano de 2024. Reforçamos novamente a importância da presença de cada um nestes encontros!

    Nesse evento nós poderemos conhecer mais sobre os Engenhos de Farinha de SC, e seguirmos juntos para a proposição de ações de Salvaguarda desse Patrimônio.

    Engenho é Patrimônio!

    Convite para o Encontro da Rede Catarinense de Engenhos de Farinha

    Confira mais informações:


  • OS AÇORES EM FLORIANÓPOLIS

    Publicado em 22/02/2024 às 10:02

     

             No dia 22 de fevereiro no ano de 1748 chegaram à terra, depois de uma viagem de 78 dias navegando pelos mares e oceanos, os primeiros 461 açorianos na Ilha de Santa Catarina. Assim, através de sua literatura, dos seus saberes e fazeres, e das suas manifestações artísticas, contribuíram para a formação da cultura local. Em função dessa contribuição, a Câmara de Vereadores de Florianópolis, em outubro de 2017, aprovou o projeto de lei municipal n.º 10.290/2017 que declarou o ano de 2018 “Ano dos Açores em Florianópolis”, reconhecendo sua presença e participação na formação cultural e social no Estado de Santa Catarina.



  • Boas festas!

    Publicado em 18/12/2023 às 9:15

     

    O Núcleo de Estudos Açorianos vem desejar um abençoado Natal, com muita alegria e amor e um próspero ano novo! Vamos celebrar a vida e renovar as esperanças. Desejamos que toda a alegria que o Natal e suas festas nos proporcionam encham seus corações de alegria e fé. E que possamos dividir este momento com quem mais amamos!


  • Biblioteca do NEA

    Publicado em 13/12/2023 às 10:30

            Você conhece a biblioteca do NEA? Nosso acervo contempla livros de literatura açoriana, literatura infantil, poesia, historiografia, bem como catálogos de exposição, CDs, DVDs e entre outros.  Apesar do NEA não realizar empréstimos do seu acervo, disponibilizamos espaço para a consulta, pesquisa e leitura dos documentos. Outra forma de pesquisa de nossos documentos é por meio do link:  https://sisnea.sites.ufsc.br/ neste é possível a pesquisa via tema, autor ou títuloAproveite o espaço que oferecemos para estudar, pesquisar e ler!

            Venha nos visitar! 

     


  • BIBLIOTECA NEA

    Publicado em 13/12/2023 às 10:00

    Você conhece a biblioteca do NEA?

    Nosso acervo contempla livros de literatura açoriana, literatura infantil, poesia, historiografia, bem como catálogos de exposição, CDs, DVDs e entre outros. 

     

    Apesar do NEA não realizar empréstimos do seu acervo, disponibilizamos espaço para a consulta, pesquisa e leitura dos documentos. Outra forma de pesquisa de nossos documentos é por meio do link:  https://sisnea.sites.ufsc.br/ neste é possível a pesquisa via tema, autor ou título.

     

    Aproveite o espaço que oferecemos para estudar, pesquisar e ler! Venha nos visitar! 


  • DESFILE ETNOGRÁFICO – 29° AÇOR

    Publicado em 04/12/2023 às 9:25

      Contamos neste 29º AÇOR com o Desfile das Delegações Grupos Folclóricos, um importante desfile para a celebração da cultura açoriana. Participaram 42 Grupos Folclóricos de 23 cidades diferentes. Ainda, várias escolas do município de Araquari participaram do desfile apresentando os conteúdos estudados acerca da herança açoriana que foram trabalhados ao longo do ano em sala de aula. Contamos com um público de aproximadamente 1.500 pessoas que foram prestigiar os desfiles. 

    Créditos: Joi Cletison

    Créditos: Joi Cletison


  • MISSA DO ENCONTRO DAS BANDEIRAS – 29° AÇOR

    Publicado em 01/12/2023 às 10:00

       Neste 29º AÇOR, um dos destaques foi a tradicional e emocionante Missa Cultural do Encontro das Bandeiras do Divino, que acontece em todas as edições do evento e que possui grande participação do público. Na missa do dia 19/11 pela manhã participaram 21 bandeiras e 3 folias do Divino Espírito Santo. As cantorias que atuaram na missa foram: Foliões do Divino de Penha,  Grupo de Cacumbi de Araquari e o Equipe de Liturgia da Paróquia Senhor Bom Jesus de Araquari.

    Confira algumas das imagens abaixo:

    Créditos: Joi Cletison

    Créditos: Joi Cletison


  • APRESENTAÇÕES CULTURAIS do 29° AÇOR em Araquari – SC

    Publicado em 01/12/2023 às 8:00

          Nos dias 17, 18 e 19 de Novembro de 2023, na realização do 29º AÇOR de Araquari, o principal palco do evento foi atribuído a diversas apresentações de canto, danças de cultura açoriana e folguedos — como brincadeira com boi de mamão, pau de fita e etc. Nestas festividades participaram 42 grupos folclóricos, entre eles a Casa dos Açores do Estado do Rio Grande do Sul e a Casa dos Açores do Rio de Janeiro.

    Confira algumas das imagens abaixo:

    Créditos: Joi Cletison

    Créditos: Joi Cletison

    Créditos: Joi Cletison